Cadastro Médico
 
Dr(a).  expandir >

 
 



Obesidade x Mercado de Trabalho

 Feed RSS de Artigos Feed RSS
 
Postado em 15/02/2009 às 10:00:00 por Carlos de Carvalho

Visitas: 1.499

 

Obesidade e o Mercado de Trabalho

 

Obesos que estão à procura de empregos se deparam com o preconceito contra o excesso de peso.

O mercado de trabalho está ficando cada vez mais exigente. Não obstante a tantas exigências, agora, é preciso também ser magro.

Os resultados revelam que 65% dos 31 mil executivos entrevistados têm alguma restrição na contratação de pessoas obesas e que a aparência é um fator muito importante na contratação de executivos, pois é a primeira coisa observada.

Segundo a pesquisa a discriminação em relação aos obesos é real e o excesso de peso influencia no salário dos funcionários. “Nosso estudo contou com um sofisticado modelo de regressão múltipla e, também, conseguiu mostrar que as pessoas magras ganham mais.

Para a Associação Brasileira de Nutrologia a discriminação contra o obeso é uma atitude inaceitável. “A obesidade é uma doença e precisa ser tratada. A pesquisa revela que a sociedade condena o obeso, facilitando o surgimento de sentimentos de rejeição.

Rotular o excesso de peso como um desvio social, gerado pela falta de autocontrole, é um comportamento inadmissível. Não podemos ser coniventes com esta atitude, permitindo que a ditadura da beleza instale-se, também, no ambiente de trabalho.

Dados da OMS - Organização Mundial de Saúde - indicam que mais de um bilhão de pessoas no mundo têm excesso de peso e seu número poderá chegar a 1,5 bilhão, antes de 2015. O tratamento da obesidade é uma das áreas de atuação da Nutrologia, especialidade médica, uma vez que esta doença está se tornando um dos maiores vilões da saúde no mundo inteiro.

A evolução da doença está vinculada ao aumento de consumo de calorias por dia e à maior ingestão de sal, gordura e açúcar, aliados à diminuição das atividades físicas causada por tarefas profissionais sedentárias e por meios de transporte motorizados.

O emagrecimento deve estar atrelado à qualidade de vida. Uma maneira saudável de fazer isso é adotando um programa adequado que combine exercícios físicos à reeducação dos hábitos alimentares, aprendendo o quê, como e quanto comer.

Fonte: ABRAN – Associação Brasileira de Nutrologia

 

 

 
 
 
 
Cadastro Médico ® Todos os Direitos Reservados - Mapa do Site - Publicidade - Feeds RSS - Política de Privacidade - Empório High-Tech