Cadastro Médico
 
Dr(a).  expandir >

 
 



Alimentos Funcionais na Nutrologia Médica

 Feed RSS de Artigos Feed RSS
 
Postado em 28/03/2009 às 10:00:00 por Carlos de Carvalho

Visitas: 1.985



Alimentos Funcionais na Nutrologia Médica



Princípios ativos dos alimentos funcionais:

Ácidos Fenólicos
Componentes funcionais com ação anti-oncogênica, anti-sépticos e antioxidantes. Apresenta como fonte os alimentos: cenoura, tomate, berinjela, pimentão, frutas cítricas, couve,brócolis, cereja

Ácido linolêico
Estimula o sistema imunológico e reduz as inflamações,encontrado na natureza em óleos de linhaça, soja; nozes e amêndoas.

Adenosina
Esta substancia atua no ritmo de atividade dos neurônios ou seja, atua como uma espécie de calmante do organismo.Age evitando coágulos evitando obstruções arteriais que levam a derrame e infarto.É de grande utilidade nos pacientes hipertensos devido ao fato de relaxar as fibras musculares e agir na elasticidade dos vasos sangüíneos o que tem um importante papel na hipertensão arterial.É encontrado na cebola, alho e cogumelo preto.
O café interfere na eficácia deste principio ativo, isto ocorre devido a cafeína.

Antocianidinas
São pigmentos naturais que possuem um tipo de flavonóide que produz colorações azul, roxa e vermelha nos vegetais . Presente em alimentos como: beterraba, açaí, uvas, cerejas, repolho roxo, etc.Tem como propriedade a regeneração dos tecidos, atividade circulatória, antiinflamatório, reduz o colesterol e tem excelente atividade antioxidante.Trabalhos científicos recentes relacionam que a ingestão regular deste pigmento inserido em uma dieta balanceada pode prevenir alguns tipos de câncer.

Arílicos
Inibição da síntese do colesterol, encontrado em abundância no extrato macerado de alho.

Beta-glucanos
Componentes funcionais que protegem contra enfermidades cardiovasculares e circulatórias. Encontrados em abundancia nos alimentos: aveia, cevada, milho, sorgo

Betalaínas
Como os flavonóides, são pigmentos encontrados em plantas e se assemelham em aparência e comportamento as antocianinas encontradas em vegetais Centrospermae a qual pertence à beterraba. São conhecidas mais de setenta betalaínas, todas com a mesma estrutura fundamental. Apresenta pigmentos vermelhos denominados betacianinas e pigmentos amarelos denominados betaxantinas. A indicação da betaxantina nos alimentos será discutida quando este for descrito a seguir.

Bífido-bactérias
Favorecem as funções gastro-intestinais, produzem vitaminas do complexo B, antibióticos naturais que regularizam a flora intestinal protegendo o intestino de bactérias patogênicas, O iogurte é um alimento que melhora o trânsito intestinal, ele tem microorganismos benéficos para a flora que produzem todas as vitaminas do complexo B e antibióticos naturais que protegem o intestino de bactérias patogênicas. Encontrado em Iogurtes e produtos lácteos fermentados

Bilinas
As bilinas são pigmentos encontrados na bílis, entre os quais o mais importante é a bilirrubina que tem o importante papel na digestão e metabolismo das gorduras resultando em ácidos graxos e glicerol.

Carotenóides
Antioxidantes, anti-oncogênicos, reduzem o acúmulo de plaquetas, tem ação Antioxidantes, anti-oncogênicos, reduzem o acúmulo de plaquetas evitando infarto e derrame cerebral. Encontrado em abundancia no tomate, cenoura, abóbora, espinafre,acelga, frutas cítricas,melão, pêssego

Catequinas
São compostos polifenólicos encontrados em alguns alimentos que fazem parte de uma categoria chamada de flavonóides Reduzem a incidência de câncer do intestino, estimula o sistema imunológico, tem ação preventiva cardiovascular. As capacidades antioxidantes das catequinas são cem vezes maiores do que a da vitamina C e duas vezes a do resveratrol. Encontrado nos Chás, cerejas, uva, vinho tinto, chocolate.<

Clorofilas
Um dos pigmentos mais antigos já descobertos, foi descrito em 1818 por Polletier e Caventou, este pigmento constitui uma classe largamente distribuído na natureza, em folhas ou partes verdes das plantas. A clorofila é essencial para a fotossíntese

Cumarinas
Atividade anti-oncogênica, antibiótica, previnem a coagulação não desejada do sangue, atuam no tratamento da salmonelose. São protetores vasculares, possuem propriedades espasmolíticas e vasodilatadoras, fotos sensibilizantes (tratamento da psoríase). Encontrado na natureza em alimentos como: Cenoura, frutas cítricas, canela.

Fenóis
Também possuem propriedades anti-oxidativas, sendo encontrado sem vegetais de cores roxa, azul ou violeta (uva, cereja, berinjela). Possuem atividade antiinflamatória, evitam a aglomeração das plaquetas sanguíneas e a ação de radicais livres no organismo, protegendo desde o código genético (DNA) aos lipídios, desta forma abortando os processos carcinogênicos. Os chás verdes, ricos em polifenóis, ajudam a prevenir alguns tipos de tumores e as doenças cardíacas. Entre os fenóis, encontramos os flavonóides como flavonas e isoflavonas, presentes na soja e em produtos dela derivados, bem como em frutos cítricos e outros alimentos. A camomila é rica em apigenina, uma flavona com efeito analgésico. A ação de compostos como adiosmina e a hesperitina, presentes nos frutos cítricos, favorece a atuação da vitamina C no organismo. Os flavonóides possuem propriedades antialérgicas, antiinflamatórias, melhoram a ação do sistema imunológico, regulam a pressão arterial, protegem o sistema vascular, em especial os vasos de menor calibre. Alguns tumores acumulam substâncias denominadas poliaminas, que atuam no crescimento desordenado das células. Uma das ações anticancerígenas dos flavonóides é a inibição da síntese de poliaminas, reduzindo o crescimento celular desordenado. Destaque especial deve ser dado às isoflavonas, que são particularmente abundantes na soja, e que possuem a propriedade de bloquear enzimas que promovem os crescimentos dos tumores. As mais conhecidas são a genisteína e a daidzeína, que atuam como hormônios (fitoestrógenos) e vêm sendo utilizados em larga escala no tratamento de reposição hormonal de mulheres em pré e pós-menopausa. As isoflavonas se ligam aos receptores hormonais, que são diferentes dos principais receptores dos estrógenos, que são os receptores. Inicialmente, o interesse pelas isoflavonas decorreu de sua ação sobre o colesterol sangüíneo, posto que promovem a redução dos teores do LDL - colesterol, responsável pela obstrução dos vasos sanguíneos, sem afetar o HDL - colesterol, que possui ação benéfica no organismo. Os cientistas também observaram que as isoflavonas bloquearam a ação do estradiol, inibindo a carcinogênese mamária, assim como bloquearam a testosterona, evitando o câncer de próstata. Outro efeito interessante dos flavonóides é o fortalecimento dos tecidos conectivos do organismo.

Fibras dietéticas
Solúvel (pectina, gomas, mucilagens, beta-glucano) e insolúvel (celulose, hemicelulose e lignina).
Efeitos fisiológicos das fibras: normaliza a motilidade intestinal, previnindo a constipação e a hemorróida, reduz os níveis de colesterol e lipídeos, Melhora o controle da resposta glicêmica. Diminui a incidência de câncer de cólon, Auxilia no controle da obesidade. Substancia funcional com ação anti-oncogênica, reduzindo a incidência de câncer de cólon e mama. Mecanismos que explicam a prevenção do câncer de cólon: Possibilitam a redução do contato entre substâncias carcinogênicas e a mucosa Intestinal. Promovem modificação do metabolismo dos ácidos biliares. Certas bactérias transformam os ácidos biliares primários,da vesícula biliar, em secundários,que são mutagênicos,Produzem ácido butírico, durante a fermentação de fibras solúveis.O ácido butírico tem propriedade anti-neoplásica e reduz a velocidade da divisão mitótica do câncer de cólon.

Ftálidos
Componentes funcionais que atuam como enzimas benéficas, que possuem atividade anti-oxidante e anti-carcinogênica.Encontrado como fonte nos alimentos como: cenoura e salsa

Flavonóides
Atividade anti-oncogênica, espasmolíticos, vasodilatadores, antiinflamatórios, antiulcerosos e antioxidantes.Encontrados na natureza na soja cenoura, frutas cítricas, pepino, tomate, pimentão, berinjela, cereja, salsa, etc.

Gama-glutamilcisteína alílica
Relacionado com a redução da pressão sanguínea e favorecimento do equilíbrio do sistema imunológico. Encontrado no macerado do alho.

Heme
O heme é encontrado em cromo proteínas como a proteínas do sangue e da carne, ambas com função semelhante, ambas se ligam com o oxigênio, o que é essencial a sobrevida biológica animal. Ela se combina facilmente com o oxigênio formando a oxi-hemoglobina. A ligação pigmento protéica pode ser facilmente rompida produzindo o heme,composto também com estrutura tetrapirrólica, a porfirina, semelhante à das clorofilas, ligada a um íon ferroso, por oxidação o heme dá origem a hematina, pigmento no qual o íon ferroso é oxidado à íon férrico na forma de cloreto, este pigmento é considerado hemina.Como nas clorofilas ,o heme perde facilmente o íon ferroso com formação de porfirina. O pigmento existente na carne é a mio globina é o único em quantidade suficiente para conferir a cor vermelha a carne

Índios
Substâncias ativas que desativam os estrógenos. Encontrados nos alimentos: Couve, repolho, brócolis

Isoflavonas
Substância funcional com ação anti-oncogênica e largamente utilizada nos tratamentos do climatério com resultados eficazes quando inseridos em um plano alimentar evitando desta maneira a reposição efetuada por hormônios sintéticos. Apresenta como fonte principal os alimentos como a soja e derivados

Isotiocianatos
Substancias com princípios ativos Indutores de enzimas protetoras. Encontrado nos alimentos como mostrada e rabanete

Lignanas
Componentes funcional de acentuada ação citostáticos, antiinflamatórios, antioxidante, protetor hepático, com ação preventiva em diversos tipos de câncer. Presente como fonte em alimentos como: noz moscada, semente e óleo de linhaça e gergelim.

Limonóides
Componente funcional indutores de enzimas protetoras. Encontrado em grande quantidade em frutas cítricas

Licopeno
É um dos mais importantes componentes da família dos carotenóides, que engloba mais de 600 elementos diferentes, incluindo o alfa e beta-caroteno. Substancia antioxidante, anti-oncogênico, tolerância à radiação UVE que contribui para a prevenção do câncer da próstata, mama e doenças cardiovasculares devido à oxidação do colesterol ruim (LDL). Encontrado nos alimentos como: Tomate, pimentão, melancia, cenoura, mamão

Luteína
Componente funcional do grupo dos carotenóides e são os pigmentos amarelos encontrados em diversas plantas e vegetais. Protege a retina contra lesões solares e degenerações maculares e previne o câncer do cólon. A luteína não é sintetizada em nosso organismo e devido a este fato devemos ingeri-la diariamente pelo menos 6 mg por dia. As principais fontes encontradas na natureza são: espinafre, alface, brócolis, cenoura, laranja, cereais, verduras e ovos.

Monoterpenos
Componentes funcionais que Inibem a produção de colesterol, potentes antioxidantes, anti-oncogênico por excelência, prevenindo uma série de neoplasias. Encontrados em alimentos funcionais como: Cenoura, tomate, berinjela, pimentão, grãos integrais, frutas cítricas, cereja.

Oligossacarídeos
Componentes funcionais que ativam a microflora intestinal aumentando a resistência do organismo na prevenção de uma série de enfermidades. Encontrado como fonte nas frutas e cereais.

Ômega-3
A importância dos ácidos graxos essenciais na dieta humana foi assunto de grande interesse nas décadas passadas. Alimentação balanceada é de fundamental importância na prevenção e no tratamento de doenças. Por isso, existem várias pesquisas mostrando os efeitos benéficos que os alimentos trazem para o ser humano. Na década de 20 o principio ativo dessa gordura foi classificado como uma vitamina, a “vitamina F”, e na década de 30 pela primeira vez, os cientistas começaram a pesquisar grupos de esquimós que habitavam a região da antártica. Neles foi constatada a ausência de casos de arteriosclerose. Paralelamente a novas descobertas envolvendo os componentes ativos dos ácidos graxos de vegetais e peixes (ácido eicosapentaenóico, EPA e o ácido docosahexaenóico - DHA), a relação entre hábitos alimentares e condições de saúde dos povos esquimós continuou a ser estudada. Ela ajudaria a comprovar que a cultura alimentar de um povo é tão importante quanto o fator genético para o surgimento ou não de determinadas doenças. O ômega 3 é um tipo de gordura muito benéfica para a circulação, cujos benefícios vem sendo pesquisados desde a década de 70, e hoje já são fatos confirmados.Essa gordura não é produzida pelo organismo humano portanto, deve ser fornecida através da alimentação. O consumo freqüente de alimentos ricos em ômega 3 reduz os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, e também a pressão arterial. São ácidos graxos poliinsaturados, de onde são derivadas substâncias com ação anticoagulante (prostraglandinas e leucotrienos). São comumente encontrados em peixes de águas frias (atum, salmão, arenque, sardinha, bacalhau). Também estão presentes no óleo de canola e, em menores concentrações, no óleo de soja e em castanhas. Existem produtos enriquecidos com os ácidos graxos ômega 3, como leite longa vida, leite em pó e ovos. Como benefícios de sua ingestão podem ser referidos a redução da agregação plaquetária,da pressão sangüínea, da viscosidade do sangue, da hiperplasia vascular e das arritmias cardíacas. Em doses adequadas, aumenta a sobrevida plaquetária e o funcionamento dos beta-receptores cardíacos. Também reduz os níveis de colesterol e de triglicerídeos no sangue e possui efeito antiinflamatório. O ômega 3 possui atividade oxidante, sendo recomendado consumi-lo associado a antioxidantes, como a vitamina E.

Ômega-6
Ácidos graxos essenciais ômega 6, apresentam os tipos principais:- AGL (ácido gama linoléico), ADGL (ácido dihomo-gama-linolênico) e AA (ácido aracdônico). Estas substancias funcionais apresentam os seguintes :-reduz o LDL, reduz risco de ataque cardíaco, Aumenta o HDL, regulariza a queda da imunidade, auxilia na cicatrização de feridas da pela, atenua a queda de cabelos, reduz as infecções e auxilia na redução do risco de alguns tipos de câncer. Encontrado como fonte em oleaginosas, prímula, linhaça, gergelim, etc.

Poliacetilenos
Componentes funcionais que protegem contra cânceres causados por substâncias presentes no tabaco atuando como potente antioxidante. Principais fontes em alimentos: cenoura, aipo e salsa.

Polissulfeto de alila
Este componente funcional está presente no alho e cebola. Potente antioxidante, reduz a taxa de placas gordurosas, auxilia no controle da hipertensão.

Quercetina
Componente ativo existente na cebola, arnica e frutas, tem importante papel antiinflamatório, anti histamínico, prevenção de doenças cardiovasculares, efeito preventivo de úlcera e doenças cardiovasculares, potente anti cancerígeno e ação antiviral. Auxilia no diabetes porque converte a glicose em sorbitol, composto ligado inclusive a lesões oftálmicas como catarata. Tem a propriedade de inibir danos as estruturas neurovasculares da pele e em neurônios.

Resveratrol
É uma substancia classificada como fitoalexina, que tem papel de funcionar como antibióticos nas plantas e são produzidas como mecanismo de auto defesa contra danos causados por agentes externos. Na maioria das vezes é produzido pelas plantas em defesa a invasões por fungos. Devido a este fato que a quantidade de resveratrol no vinho varia de acordo com o tempo que as cascas de uva permaneceram no processo de fermentação. Composto funcional nas encontrado principalmente em cascas de uvas vermelhas e roxas, diversos vegetais e frutas como amora e amora. É utilizado na prevenção de doenças cardiovasculares, hepáticas, antivirais, prevenção de diversos tipos de câncer.

Saponinas
Este componente funcional tem excelente atuação nas cicatrizações, atua como redutor do colesterol tem ação preventiva do câncer e reforça a ossatura, pois auxilia na absorção do cálcio, tem ação no tecido nervoso central e na diurese.
São componentes funcionais glicosídicos distribuídos em diversas espécies de plantas. Tem a propriedade de precipitar proteínas e vários alcalóides em solução, e com ferro dão origem a soluções preto-azuladas. Com a maturação dos frutos, perdem-se grandes quantidades de taninos. Esta substancia tem como fontes principais: os chás, maçã, sorgo, manjericão, manjerona, sálvia, uva, caju, manga, etc.

Tocoferóis e tocotricóis
São encontrados em sementes de oleaginosas, folhas e outras partes verdes das plantas. O tocoferol é encontrado nos cloroplastos enquanto os homólogos são encontrados no citoplasma celular. Essas substâncias também conhecidas como vitamina E, possuem efeito inibitório dos processos oxidativos de lipídios e são consideradas nutrientes muito importantes, porque sua única fonte são os vegetais que os sintetizam. Os tocotrienóis demonstraram capacidade de inibição do crescimento de células cancerígenas.

Torpenos
São substâncias encontradas em uma grande variedade de alimentos, em especial vegetais e frutas, produtos de soja e outros grãos. Funcionam como antioxidantes, protegendo os lipídios e os fluídos corporais da ação deletéria de radicais livres (oxigênio reativo, hidroxilas, peróxidos e radicais superóxidos). Estudos médicos demonstraram a eficiência de terpenos na redução dos riscos de câncer de mama, pulmão, cólon, estômago,próstata, pâncreas, fígado e pele, entre outros. Quando ocorre uma mutação em um gene oncogênico, as células são instruídas para sintetizar uma proteína anormal, que pode se constituir e num fator de crescimento, ou interferir na atividade de uma enzima promotora do crescimento celular. As células passam a se dividir agressiva e anormalmente, formando o tumor. As reações químicas envolvidas com o crescimento celular são reguladas por enzimas e a ação anticancerígena dos terpenos ocorre pela redução da atividade dessas enzimas, evitando a proliferação desordenada das células. Os terpenos mais conhecidos pertencem ao grupo dos carotenóides e dos limonóides. Os carotenóides estão presentes em alimentos com pigmentação amarela, laranja ou vermelha (tomate, abóbora, pimentão, laranja). Seus principais representantes são os carotenos, precursores da vitamina A, e o licopeno. Os limonóides (limoneno, pineno, eucaliptol) se encontram nas cascas de frutas cítricas e atuam protegendo os tecidos pulmonares previnem determinados tipos de câncer e fortalecem o sistema imunológico. O álcool perílico (encontrado em cerejas) tem estrutura química parecida com o limoneno, possuindo atividade anticancerígena cinco vezes mais potentes que esse composto. Em 2.000 foi lançada uma variedade transgênica de arroz denominada “Golden rice”, desenvolvida por pesquisadores suíços e alemães,sob o patrocínio da Fundação Rockefeller, da Comunidade Européia e do Instituto Tecnológico da Suíça. Sua principal característica é o elevado teor de caroteno, tendo sido desenvolvida para ajudar a combater a cegueira decorrente da deficiência de vitamina A, problema especialmente crítico em países em desenvolvimento. Crianças que ingerem uma quantidade diária adequada de vitamina A previnem uma série de doenças que ocorrem pela deficiência dessa vitamina, como a xeroftalmia (dessecamento dos dutos lacrimais) e querotomálacia (ulceração da córnea).

Triterpenóides
Componentes funcionais que previnem as cáries, possuem ação anti-ulcerativa, anti-oxidante e antiinflamatória. Encontrado como fonte na soja, frutas cítricas e alcaçuz.

Triterpenos
Componentes funcionais com ação expectorantes, antioxidante antiinflamatórios, adaptógenos, vasos-constritores, atenuam os sintomas do climatério melhorando os fogachos e sintomas deste período da mulher. Encontrado como fonte na: cicuta aquática e erva de lagarto.

Zeaxantina
Substancia funcional pertencente ao grupo dos carotenóides amarelos encontrados no olho humano.Potente antioxidante e responsável pela proteção do tecido dos olhos contra a exposição a luz solar.

Biodisponibilidade

O termo biodisponibilidade dói proposto pelo FDA (Food and Drug A dministration-EUA) e passou a ser utilizado na área da alimentação em 1980 , a partir do conhecimento de que a simples presença do nutriente no alimento ou na dieta ingeridos não garantia sua utilização pelo organismo. Esta utilização dependeria da forma química do nutriente ocorrendo naturalmente no alimento, da quantidade ingerida e da presença de agentes ligantes e de outros nutrientes nos alimentos que são ingeridos ao mesmo tempo. A biodisponibilidade passou a ser definida como a porção de nutriente que é digerida, absorvida e metabolizada pelo organismo, capaz de estar disponível para uso ou armazenamento.Algumas substancias podem ser absorvidas , mas não metabolizadas, sendo subseqüentemente excretada, o que sugere a inclusão na definição, dos termos absorvíveis e metabolizáveis, ou seja a proporção do nutriente que realmente é utilizada pelo organismo.A importância da determinação da biodisponibilidade de nutrientes em dietas, considerando as diferenças com relação a hábitos alimentares e culturais de cada país e as recomendações de ingestão alimentar da população brasileira somente terão validade quando pudermos ter maior conhecimento da biodisponibilidade dos nutrientes de acordo com nosso padrão alimentar e ainda considerando as diferenças regionais.Estudos científicos têm mostrado que a necessidade nutricional para prevenir sinais e sintomas de deficiência clinica com o objetivo de atingir um estado nutricional balanceado e reduzir doenças crônicas pode ser afetado pela genética individual.Desta forma a manutenção da saúde depende da combinação de diversos fatores ambientais, hormonais e genéticos, o que dificulta mais ainda o estudo da biodisponibilidade e é a principal discussão a respeito de recomendações nutricionais. Recentemente, com os estudos sobre biodisponibilidade, permitiu-se saber que o metabolismo dos minerais não pode ser considerado de maneira isolada. Fatores fisiológicos e nutricionais podem interferir na absorção, no transporte e no armazenamento, com subseqüente aumento da suscetibilidade à deficiência ou toxidade. Um dos fatores que interferem na biodisponibilidade dos minerais diz respeito às interações que ocorrem entre os mesmos. As interações entre minerais podem ocorrer de forma direta ou indireta. As interações diretas são geralmente fenômenos competitivos que ocorrem durante a absorção intestinal ou utilização tecidual, enquanto que as indiretas ocorrem quando um mineral está envolvido no metabolismo do outro, de modo que a deficiência de um acarreta num prejuízo de função do outro. Apesar do conhecimento ainda ser limitado, algumas interações parecem estar bem estabelecidas e, sob algumas circunstâncias, podem ter implicações profundas na saúde humana. A biodisponibilidade dos alimentos funcionais, cujos resultados são de extrema importância para a indicação de uso de quantidades visando à prevenção de doenças, correlaciona a quantidade dos nutrientes ou outras substâncias presentes na alimentação com o estado de saúde do indivíduo, e muitos trabalhos de pesquisa serão necessários para obter maior precisão sobre cada nutriente em particular.

Alimentos Funcionais

Até recentemente, a expressão “alimentos funcionais” estava restrita ao círculo de iniciados no assunto, em especial profissionais das áreas de saúde e nutrição. No início da década passada, o tema migrou dos laboratórios e congressos científicos para a mídia e, em pouco tempo, a discussão sobre alimentos funcionais e nutracêuticos ganhou espaço junto à sociedade. O fenômeno não é isolado e nem aconteceu por casualidade. Ele está inserido numa profunda mudança de hábitos e costumes, uma revolução social que mudou os eixos de poder ao longo dos últimos 20 anos. A História ainda não cunhou uma expressão definitiva para designar o fenômeno que, nos Estados Unidos, é tratado genericamente como “power to the people”. Entre nós, significa que o cidadão tornou-se mais consciente de seus direitos e exigiu para si parcela do poder de decisão sobre os hábitos de consumo, tendo como foco uma vida mais saudável. Inserem-se nesse contexto as exigências de qualidade e de inocuidade dos alimentos, um comportamento nascido na Europa, que rapidamente se espalhou nos demais países do mundo. “Alimento funcional é todo aquele alimento ou ingrediente que além das funções nutricionais básicas, quando consumidos na dieta usual, produz efeitos metabólicos e/ou fisiológicos benéficos à saúde, devendo ser seguro para o consumo sem supervisão médica” - Portaria nº- 398 de 30/04/99 Secretaria de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde do Brasil. Resoluções da ANVS / Nº- 16, 17, 18 E 19. O conceito de alimentos funcionais ainda não obteve consenso,mas podemos considerá-los como “Alimento semelhante em aparência aos alimentos convencionais, consumidos como parte da dieta,que produz benefício específico à saúde, além de satisfazer os requerimentos nutricionais” ou “alimentos, em forma natural ou processada, que contêm níveis significantes de componentes ativos biologicamente que, além da nutrição básica,trazem benefícios à saúde, à capacidade física e ao estado mental”. Para ilustrar, consideremos o exemplo do arroz. O arroz integral possui um processamento mínimo, que mantém presentes as substâncias que compõem o grão. Assim, o arroz integral possui alto teor de fibras - importantes para a regulação intestinal e da taxa do colesterol sanguíneo, de fitatos – que protegem o organismo da ação tóxica de metais pesados, de ácidos graxos insaturados, além das proteínas e vitaminas. Já o arroz processado perde a maioria destas substâncias durante a industrialização. Portanto, o arroz integral pode enquadrar-se na categoria de alimento funcional, o mesmo não ocorrendo com o arroz processado. O uso de alimentos funcionais ganhou impulso no início dos anos 80, como parte de um programa de redução dos custos de seguro saúde no Japão, tendo em vista o aumento sustentado da esperança de vida da população. Em conseqüência, o perfil dos segurados passou a apresentar idade média crescente, sendo mais vulneráveis a determinadas doenças e distúrbios de saúde. Para reduzir as despesas com medicamentos, foi implantado um programa denominado FOSHU (foods for specified health use), em que os alimentos deveriam ser baseados em ingredientes naturais; deveriam ser consumidos como parte da dieta alimentar; e deveriam cumprir funções específicas no organismo, como: a) melhoria dos mecanismos de defesa biológica (imunológicos); b) prevenção ou terapia de alguma enfermidade ou disfunção; c) melhoria das condições físicas e mentais e do estado geral de saúde; d) retardo no processo de envelhecimento orgânico.

Classificação dos alimentos funcionais

1º-Alimentos que apresentam benefícios para a saúde em relação a outros similares, como por exemplo, hortaliças obtidas através de técnicas adequadas de cultivo.

2º-Alimentos processados que tenham sofrido algum tipo de modificação, como por exemplo, o teor reduzido de gordura ou enriquecimento com antioxidantes.

3º-Ingredientes especificamente incorporados a alimentos, como fibras e organismos pro bióticos.

4º-Novos alimentos produzidos por biotecnologia ou métodos diferenciados, como exemplo: alimento enriquecido com Omega 3 ou cereais matinais enriquecidos com aveia ou fibras solúveis.

O programa FOSHU (Foods for Specified Health Use) é administrado pelo Ministério da Saúde e Bem Estar do Japão em 1991, e cujo registro constam mais de 100 produtos com característica de alimento funcional. Associar nutrição e saúde é uma ilação óbvia, tanto que não se trata de algo efetivamente original. Muitos alimentos, tradicionalmente consumidos pela população, possuem características interessantes sob o ponto de vista da saúde, respaldadas por conhecimentos empíricos a respeito de suas propriedades. Entrementes, para a maioria desses alimentos não existiam informações científicas definitivas relacionando causa e efeito, assim como não havia um acervo teórico e um traço de união entre eles, o que se tornou realidade a partir do FOSHU. Dispondo de maiores informações, tanto sobre o efeito benéfico de determinados alimentos, quanto sobre os malefícios causados pela exposição a inúmeras substâncias inerentes à vida moderna – presentes ou não nos alimentos – o cidadão passou a conferir maior importância a alimentos contendo substâncias benéficas à saúde. Em especial, contribuiu para a maior aceitação dos alimentos funcionais, a associação entre esses e a redução dos riscos das principais causas de mortalidade nos países ricos, que são: acidentes cardiovasculares, câncer, acidente vascular cerebral, arteriosclerose e enfermidades hepáticas. As propriedades benéficas decorrem de substâncias presentes nos alimentos, que possuem ação específica sobre determinados processos fisiológicos ou bioquímicos do organismo humano. A guisa de ilustração examine o caso dos hormônios estrogênio e progesterona, associados com o sistema reprodutor feminino Os hormônios atuam no organismo através de ligações semelhantes a conexões elétricas. A “tomada” no organismo é chamada de receptor, sendo proteínas existentes nos órgãos onde os hormônios devem atuar. Existem diversos padrões de conexões entre plugs e tomadas, o que também ocorre entre os hormônios e seus receptores. Apenas quando a conexão é perfeita o hormônio manifesta sua ação. Por exemplo, no caso dos estrógenos, as células do útero, do ovário, da mama e de outros órgãos possuem proteínas receptoras, onde o hormônios e liga, a fim de poder cumprir sua função bioquímica ou fisiológica. Sob determinadas condições, o hormônio causa danos às células, podendo atingir o DNA. Alterações na estrutura do DNA, à semelhança de mutações, tem alto potencial carcinogênico. Dessa maneira, proteínas estruturalmente e funcionalmente diferentes podem ser expressas, afetando as respostas celulares,como a do receptor hormonal. Existem substâncias, como as isoflavonas, que se assemelham, estruturalmente, aos hormônios e podem se ligar aos receptores.Assim, existem estrogênios “fracos” que se ligam aos receptores hormonais e, como possuem baixa atividade, seu efeito sobre o código genético é nulo. Por exemplo, alimentos que contenham em sua composição linhaça ou soja possuem esse efeito, o que lhes confere a propriedade de prevenir determinados tipos de tumores malignos.



FONTE: “Alimentos Funcionais na Nutrologia Médica” – Credidio.E.V., Editora Ottoni, Itu, S.P., 2007, 3º Edição Modificada - site da ABRAN

 
 
 
 
Cadastro Médico ® Todos os Direitos Reservados - Mapa do Site - Publicidade - Feeds RSS - Política de Privacidade - Empório High-Tech