Cadastro Médico
 
Dr(a).  expandir >

 
 



Colecistografía, radiografia da vesícula biliar, radiografia seriada da vesícula biliar.

 Feed RSS de Artigos Feed RSS
 
Postado em 27/04/2009 às 10:00:00 por Carlos de Carvalho

Visitas: 1.213



Colecistografía, radiografia da vesícula biliar, radiografia seriada da vesícula biliar. (Código AMB: 4.09.01.13-0)

Material a ser analisado: Imagem obtida do conteúdo e da morfologia das paredes da vesícula biliar e das vias biliares principais.

Objetivo do exame: O método é utilizado para detectar problemas no funcionamento hepático, mais especificamente, detecta anormalidades do conteúdo da vesícula biliar, incluindo cálculos biliares e tumores, assim como defeitos das paredes da vesícula. Também podem ser detectadas anormalidades do trajeto do colédoco (canal que une a vesícula ao duodeno).

Credibilidade do exame: Altamente confiável.

Tempo gasto para realização do exame: 1 hora.

Preparação do paciente: Embora nem todos os médicos estejam de acordo com isto, o almoço do dia anterior ao exame deve ser rico em gorduras (ovos, manteiga, leite, carnes, etc.); na parte da tarde, ingerir uma refeição sem gordura (fruta, pão, carne magra e líquidos); duas horas mais tarde, tomar seis comprimidos que contenham a substancia de contraste.

Após tomar estes comprimidos, não se deve ingerir nenhum alimento ou líquido, até após a realização das radiografias.

Tempo necessário para obter resultados: 1 hora.

Método utilizado para obter os resultados: Assim que o contraste é ingerido, ele preenche todo o conteúdo da vesícula e isto torna possível descobrir os cálculos biliares e outras anormalidades, que não podem ser vistas em radiografias diretas. São realizadas pelo menos duas radiografias; a segunda uns 15 minutos após a ingestão de algum alimento, para produzir a contração da vesícula biliar.

Valores normais: A radiografia mostrará as estruturas normais de acordo à idade do paciente, sem cálculos. Devido a seu alto custo, e ao risco da exposição aos raios X, nos últimos anos este exame tem sido cada vez menos indicado, sendo em geral, substituído pela ecografia abdominal.

Resultados anormais: Podem ser vistos cálculos biliares, tumores, inflamação, colecistite aguda, colecistite crônica, acotovelamentos da vesícula, algumas vezes pode-se visualizar a via biliar principal, ou colédoco, onde também são observadas, a existência ou não de cálculos, ou de anormalidades no seu interior.

Situações que podem alterar o resultado do exame: Falta de absorção intestinal da substancia de contraste.

Fontes:

- Manual de exames: Instituto de Patologia clinica Hermes Pardini 2003/2004

- Grainger & Allison's Diagnostic Radiology: A Textbook of Medical Imaging, 4th ed., 2001.









 
 
 
 
Cadastro Médico ® Todos os Direitos Reservados - Mapa do Site - Publicidade - Feeds RSS - Política de Privacidade - Empório High-Tech