Cadastro Médico
 
Dr(a).  expandir >

 
 



Você está em: Inicial >> Artigo >> 444 Ressonancia Magnetica (rm) de Cranio (encefalo)

Ressonância magnética (RM) de crânio (encéfalo)

 Feed RSS de Artigos Feed RSS
 
Postado em 28/04/2009 às 10:00:00 por Carlos de Carvalho

Visitas: 10.706

 

Ressonância magnética (RM) de crânio (encéfalo) (código da AMB 4.11.01.01-4)

O que é o exame?

É um método não-invasivo, geralmente indolor, que utiliza um campo magnético poderoso, sem radiação ionizante (raios-X) para formação de imagens de estruturas crânio-encefálicas.

O paciente deita sobre uma superfície plana e é conduzido para dentro de um túnel onde há emissão de ondas de rádio.

Para que serve?

Auxilia no diagnóstico de tumores cerebrais, anomalias do desenvolvimento cerebral, anormalidades vasculares (como aneurismas), alterações oculares e da orelha interna, acidente vascular cerebral, doenças da glândula hipófise, algumas doenças crônico-degenerativas do sistema nervoso (como esclerose múltipla) e traumatismo crânio-encefálico em pacientes selecionados.

Instruções para a realização do exame:

1) Em geral não há necessidade de dieta específica ou medicamentos.

2) Em virtude do forte magnetismo, objetos metálicos não são permitidos no local do exame. Itens como jóias, relógios, cartões de crédito e acessórios (brincos, pulseiras, entre outros) devem ser retirados.

3) Dentaduras também devem ser removidas. Pacientes com uso de marca-passo, assim como de implantes cocleares, clips para aneurismas cerebrais, valvas cardíacas metálicas, stents vasculares mais antigos e próteses articulares colocadas recentemente não podem ser submetidos à RM e não devem adentrar a área.

4) Em caso de necessidade de uso de meios de contraste, é feita injeção em veias do braço ou antebraço. O paciente deve informar alergia ou reações prévias.

Riscos

Não existe, até o momento, documentação de efeitos adversos significativos da RM no corpo humano. Não há uso de radiação ionizante.

O contraste intravenoso mais usado, gadolínio, é muito seguro e, embora tenham sido documentadas reações alérgicas, são de ocorrência extremamente rara.

Entretanto, o gadolínio não deve ser administrado em gestantes pelo prejuízo potencial ao feto.

Pacientes que não removem objetos metálicos de suas roupas antes do exame podem se ferir.

 

 

Saiba mais

 

Fonte:1) PAUL, Lester W.; JUHL, John H; CRUMMY Andrew B; KUHLMAN, Janet E. Interpretação Radiológica. 7a. Edição, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan. / 2) Medline Plus – US National Library of Medicine and National Institutes of Health. - Radiological Society of North America, Inc. (RSNA).
 
 
Cadastro Médico ® Todos os Direitos Reservados - Mapa do Site - Publicidade - Feeds RSS - Política de Privacidade - MelhorWeb Tecnologia