Cadastro Médico
 
Dr(a).  expandir >

 
 



Gravidez após cirurgia plástica: e agora?

 Feed RSS de Artigos Feed RSS
 
Postado em 04/11/2012 às 12:53:02 por Elizeu Alves de Lavor Netto

Visitas: 914

 

 

Um sonho, ou um acontecimento, na vida da maioria das mulheres é a gestação, e com ela a realização de um ato sublime de por no mundo uma nova pessoinha, e com ela também a preocupação com o próprio corpo, principalmente quando adquirido com uma cirurgia plástica – e agorsa, o que vai acontecer?

 Descrição: http://vmulher5.vila.to/interacao/original/53/tecnica-para-se-livrar-da-barriga-pos-gravidez-1-53-195.jpg

Uma dúvida que acompanha muitas mulheres que sonham com uma cirurgia plástica é como isso poderia interferir numa gestação/ amamentação e vice versa. A decisão do momento oportuno para realização de uma cirurgia estética deve levar em consideração uma série de fatores, tais como tão próximo é o desejo de engravidar, e que tipo de cirurgia se estar pretendendo fazer. Cada caso deve ser analisado especificamente por um profissional competente, sempre checando se o mesmo é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica no site www.cirurgiaplastica.org.br.

Ao nos lembrarmos que os melhores resultados da maioria das cirurgias ocorrerão de 6 a 12 meses, e analisando por quanto tempo os resultados da cirurgia seriam “curtidos”, poderíamos inferir que caso se pretenda engravidar em um período de até 2 anos, pelo bom senso talvez o melhor fosse postergar a cirurgia.

Do outro lado estariam algumas mulheres com uma programação mais tardia para engravidar, ou mesmo outras sem programação alguma. Nestes casos, precisamos analisar o tipo de cirurgia pretendida, mas tendo a ideia que em nome de uma melhora importante da autoestima e suas repercussões positivas, e considerando a fase da vida que esta pessoa se encontra (normalmente os anos mais ativos e significativos na autoafirmação), acreditamos ser de extrema valia a realização dos procedimentos, quando bem indicados, podendo assim aproveitar seus benefícios em uma fase áurea da vida que não mais voltará.

Os tipos de cirurgias

Descrição: http://www.protesesilicone.com/images/abdominoplastia.jpg

Aumento de mamas: as técnicas padrões não irão interferir na amamentação. Lembrar que com o aumento da mama na gestação, e sua diminuição após suspensão do aleitamento poderá ocorrer uma flacidez, podendo necessitar de correções cirúrgicas por meio de aumento do tamanho da prótese e/ou retirada de pele.

Redução de mamas: algumas técnicas podem interferir em maior ou menor grau na amamentação, devendo analisar sempre os prós e contras de uma indicação cirúrgica prévia a uma gestação. O resultado após amamentação também pode ser comprometido, podendo necessitar de correções cirúrgicas.

Lipoaspiração: os depósitos de gordura retirados não mais voltam com uma gestação, e com o controle de peso adequado, preservando assim a elasticidade da pele, em muito facilita o retorno as formas “originais” após a gravidez, não tendo portanto nenhuma contraindicação de ser realizada previamente, e até vantagens.

Abdominoplastia: nesta técnica é retirada pele e a musculatura abdominal é “fechada”. Normalmente indicamos após prole constituída, ou seja “fechamento da fábrica”, mas em casos especiais, tais como aqueles pacientes com grande flacidez decorrente de grande emagrecimento, pode ser realizada antes. Importante salientar que para quem fez uma abdominoplastia e engravidou, por mudança de programação ou “acidentes”, sua gestação poderá ocorrer normalmente, sem nenhum comprometimento do crescimento fetal, pois mesmo a musculatura “fechadairá relaxar, porém os cuidados com ganho de peso e com a hidratação da pele deverão ser redobrados, pois uma vez que a pele do abdome está “bem esticada”, as chances de estrias poderão aumentar.

Outras cirurgias: os procedimentos faciais, tais como nariz e orelhas, assim como as próteses de glúteos e panturrilhas, não guardarão grandes relações com alterações gestacionais, e portanto poderão ser realizados indiferentemente antes ou depois.

 

Enfatizamos a importância de que em caso de uma futura gravidez, o controle dietético e  de ganho de peso adequado (cerca de 9-10 Kg), pratica de exercícios adaptados, bem como hidratação intensiva da pele, sempre ajudará bastante na manutenção dos resultados.

 

Mais informações: www.elizeulavor.com.br

 
 
 
 
Cadastro Médico ® Todos os Direitos Reservados - Mapa do Site - Publicidade - Feeds RSS - Política de Privacidade - Empório High-Tech