Cadastro Médico
 
Dr(a).  expandir >

 
 


Você está em: Inicial >> Noticia >> 73 O Peroxido de Hidrogenio Por Via Intravenosa

Feed RSS de Notícias Feed RSS


O peróxido de hidrogênio por via intravenosa



Informação

Informação



Data: 13/04/2010 às 00:00:00

Visitas: 4.434

O peróxido de hidrogênio por via intravenosa

Ron Kennedy, M.D. Santa Rosa, CA
FONTE: http://www.medical-library.net/hydrogen_peroxide_therapy.html

Biomedicina-oxidantes é a adição de oxigênio diretamente aos tecidos do corpo sob a forma de oxigênio singlete (átomos de oxigênio isolado) em um estado altamente reativo. Para entender melhor a química envolvida, revisões: Medicina Bio-oxidativo.

Em sistemas vivos oxigênio (como O2) é transportado pela hemoglobina, uma proteína encontrada nas células vermelhas do sangue. Esta é uma maneira altamente eficiente de conduzir o oxigênio dos pulmões para os tecidos do corpo e do seguro que não reage com nada pelo caminho. Porque ele é obrigado pela hemoglobina, que é incapaz de reagir a qualquer coisa até que seja liberado pela hemoglobina (que, em seguida, pega o dióxido de carbono e transporta-lo para os pulmões).

Na medicina bio-oxidativo, o oxigênio é introduzido diretamente no corpo como o peróxido de hidrogênio (H2O2) ou como o ozônio (O3). Embora o ozônio é utilizado com segurança e com grande vantagem por toda a Europa e em muitas outras partes do mundo, a instituição médica nos Estados Unidos se recusa a reconhecê-lo como uma terapia válida e persegue activamente os médicos que o usam. Felizmente, o peróxido de hidrogênio não é tratado dessa maneira, embora seja uma abordagem igualmente poderoso oxidante.

A reação química parecida com esta:

H2O2 ? H2O + O-

Este é um atalho para indicar que a substância química no corpo, o peróxido de hidrogênio é convertido em água e oxigênio singlete. Esse oxigênio singlet localizado no final desta reação é um poderoso agente oxidante. É o agente ativo na terapia de peróxido de hidrogênio.

Na terapia IV H2O2, peróxido de hidrogênio é infundida no sistema circulatório através de uma veia no braço. Ela escorre ao longo de um período de noventa minutos. Cinco cc de produtos farmacêuticos-grade peróxido de hidrogênio, de três por cento são colocados em 500 cc cinco por cento de glicose em água como uma solução transportadora. Dois gramas de cloreto de magnésio são adicionados alon gwith uma pequena quantidade de manganês para impedir a esclerose da veia.

No sangue, ele encontra duas enzimas: catalase e citocromo-C. Catalase impulsiona a reação acima para a conclusão imediatamente. Essa parte do peróxido de hidrogênio, que se liga com o citocromo-C, no entanto, não é permitida a tornar-se água e oxigênio singlete por um período de quarenta minutos. Após quarenta minutos de estar ligado ao citocromo C, esta enzima começa a agir como catalase e quebra o peróxido de hidrogênio à água e oxigênio singlete. Por esta altura, o peróxido de hidrogênio do complexo citocromo C tem sido espalhados por todo o corpo. Desta forma, os benefícios de peróxido de hidrogênio são disponibilizados para todas as células.

O efeito do oxigênio singlete no corpo humano, é dupla. Ela mata, ou severamente inibe o crescimento de, organismos anaeróbicos (Bactérias e vírus que utilizam o dióxido de carbono para o combustível e deixar de oxigênio como subproduto). Esta ação é imediata, ao entrar em contato com o organismo anaeróbio. As bactérias anaeróbicas são patógenos, os organismos que causam doenças. Todos os vírus são anaeróbias.

bactérias aeróbicas (aqueles que queimam combustível e oxigênio para deixar o dióxido de carbono como um produto - como fazem os humanos) encontrado no intestino humano são bactérias amigáveis que ajudam na digestão. Estes organismos prosperam na presença de peróxido de hidrogênio.

O segundo efeito do peróxido de hidrogênio é que ele fornece o oxigênio singlete, que, por sua vez, transforma os resíduos biológicos e toxinas industriais em substâncias inertes por oxidação-los. Isso os torna de fácil manuseio para os rins e fígado. Ele dobra a taxa de metabolismo enzimático nas mitocôndrias dentro de cada célula, possibilitando assim o corpo para purificar-se das toxinas e ainda tem muita energia para lidar com o negócio de viver de momento a momento. Este aumento do metabolismo, provavelmente, responsável por alguns dos efeitos antibacterianos, antifúngicos, antivirais e de peróxido de hidrogênio.

O peróxido de hidrogênio é uma parte do metabolismo normal. Seu corpo produz constantemente. Há unidades em certos glóbulos brancos chamados "peroxissomos", que produzem H2O2. Esses glóbulos brancos, em seguida, engolir as bactérias que causam doenças e misturá-los com estes peroxissomos. Os dois então desaparecer como o oxigênio singlete de H2O2 destrói as bactérias ou vírus. Isso acontece naturalmente, sem qualquer ajuda de fontes externas de peróxido de hidrogênio.

Quando uma doença infecciosa torna-se óbvio para a pessoa que tem a infecção, os mecanismos de defesa de peróxido de hidrogênio já foi oprimido pelo número de vírus ou bactérias envolvidas, eo sistema imunológico está em sua linha secundária de defesa: o tedioso processo de análise da invasão organismo e os anticorpos decisões, que tratam especificamente com esse organismo.

A invenção do homem antibióticos, começando em 1920, foi uma revolução na ciência médica. No entanto, como uma estratégia para combater a infecção é claramente o segundo melhor, como o próprio corpo demonstra. Quando o corpo é desafiado com uma infecção, ele primeiro se transforma em peróxido de hidrogênio. Só quando isso não faz girar a sua própria produção de anticorpos.

Condições que podem ser tratadas com H2O2 incluem as condições que podem ser tratadas com antibióticos, mas sem a toxicidade grave associado frequentemente com laboratório produziram antibióticos sintéticos. Algumas destas condições são a candidíase (sapinho), infecções virais, gripe, comum frio, infecção sinusal, o vírus Epstein-Barr e gangrena.

O peróxido de hidrogênio também foi encontrado para dissolver o colesterol e depósitos de cálcio, associado com a aterosclerose. Portanto, é um bom tratamento para transtornos vasculares. Isso pode resultar em diminuição ou desaparecimento de angina, dor na perna e ataques isquêmicos transitórios para o cérebro, que causa tontura. Ele também pode ajudar a reverter alguns dos danos deixados por um acidente vascular cerebral, se o tratamento é instituído precocemente.

Investigação na década de 1960 na Universidade de Baylor mostram conclusivamente que o peróxido de hidrogênio intra-arterial dissolve placas nas artérias de grande calibre. Isso faz com H2O2 um excelente complemento para EDTA no tratamento da doença vascular, como EDTA demonstrou clara pequenos vasos de circulação colateral e crie bloqueios em torno dos navios de grande porte. Esta combinação é chamada de "Terapia Chelox".

Ele também limpa os pulmões, em casos de enfisema, produzindo bolhas de oxigênio nos alvéolos (pequenos sacos de ar nos pulmões), literalmente levantar os depósitos de muco para cima, assim eles podem ser expelidos.

O peróxido de hidrogênio tem um efeito notável sobre a limpeza da pele. Depois de apenas alguns tratamentos intravenosos a pele adquire uma clareza translúcida geralmente vistos apenas em crianças. Além disso, o peróxido de hidrogênio benefícios asma, leucemia, esclerose múltipla, doença degenerativa do disco vertebral e alta pressão sanguínea. É particularmente eficaz com asma, artrite e desordens de volta.

Todas estas doenças têm uma componente de toxicidade dos pesticidas acumulados, conservantes e orgânicos poluentes industriais. Muitas vezes, a compensação destas toxinas é suficiente para permitir que o corpo se curar, ou pelo menos parcialmente, se reparar. Obviamente, quando há alterações anatômicas, tais como na doença de disco, essa alteração anatômica não será alterado. No entanto, o que a pessoa com doença de disco, artrite e outras doenças, tais interessa é o desaparecimento da dor eo retorno da função. Isso muitas vezes é possível com peróxido de hidrogênio.

Alguns médicos acreditam que a Aids eo câncer podem ser ajudados com peróxido de hidrogênio. A teoria que explica os benefícios usufruídos por pessoas com essas condições é que a célula de câncer e do vírus da AIDS ambos são anaeróbias e não fazem bem quando expostas a oxigênio singleto fornecidos pelo peróxido de hidrogênio à água e à reação de oxigênio.

Muito mais pesquisa precisa de ser feito nesta área. As reivindicações de cura não deve ser feito a menos que possam ser rigorosamente fundamentada de causa e efeito comprovada além de qualquer dúvida razoável. Neste momento, podemos dizer apenas que as terapias oxidativas são valiosos, prendendo os processos da doença, mas não necessariamente curativa.

Quem vai fazer uso de peróxido de hidrogênio, e quem vai escrevê-lo fora como uma brincadeira e pagar muito mais caro, menos eficiente, talvez até mesmo prejudicial terapias? Vi um adesivo em um carro na escola do meu filho há poucos dias: onde se lê: "Você EDUCAÇÃO THINK é cara? Experimentem a ignorância!" Pessoas que irão beneficiar de qualquer das terapias que são simples, eficazes e ainda minimizou pelo estabelecimento médico, são aquelas pessoas que se educado.

Aqueles que se recusam a se educar, nunca li, nunca tente nada fora do mainstream do pensamento e insistem em seguir o conselho da leviandade "expert's", irá pagar através do nariz para as terapias que drenam seus recursos e obter resultados semi-cozido. Pode-se há um segmento da população que é capaz de mais nada. Deus abençoe essas pessoas. Aqui está este conselho médico: pensar por si mesmo.

Se o peróxido de hidrogênio não é tão eficaz, porque é feito uso de em medicina "moderna"? A razão é simples. O peróxido de hidrogênio não pode ser patenteado. Ela está presente no oceano, ela está presente na água da chuva, está presente nos vegetais, está presente em cada célula do seu corpo agora. Deve ser classificada como um alimento, porque é parte de todos os alimentos frescos de origem vegetal. Porque é produzido no corpo humano, é inegavelmente seguro. Uma vez que é um alimento e não pode ser patenteada, não há grande lucro a ser feito sobre ele.

Empresas farmacêuticas escravo longe de desenvolver fármacos que, embora possam ser menos eficaz, pode ser patenteado. Quando uma empresa pode patentear um medicamento que tem o monopólio da produção e venda de drogas que por dezessete anos, tempo suficiente para fazer uma fortuna, bem como pagar a vários milhões de dólares os custos para produzir as pesquisas para satisfazer a FDA o medicamento é "seguro".

By the way, cerca de 125.000 americanos morrem anualmente de drogas aprovadas para a segurança pelo FDA. Algumas destas mortes são devido ao indivíduo original ("idiopática") reações. Bruce Lee, um artista marcial sem igual, e um ator promissor, com uma carreira brilhante na frente dele, morreu em 1973 no auge da vida, aos 32 anos de tomar um comprimido de dor de cabeça FDA-approved, Equagesic. Qualquer hora é uma droga sintetizada em laboratório e não derivam da natureza, esse tipo de reação é uma possibilidade.

Há incontáveis centenas de milhares de vidas perdidas a cada ano de toxicidade conhecida para a FDA, a toxicidade, que é impresso à direita na bula que vem com a droga. A maioria dessas drogas são "agentes quimioterápicos", como o AZT e Tamoxifen, destinada a tratar (não muito) as condições do terminal. Eles não trabalham para curar essas condições, mas eles tratam as condições, se livrar do paciente, destruindo o sistema imunológico - não mais a doença, mas não quer mais paciente.

O que acontece depois que uma droga nova é desenvolvida, testada e aprovada é que uma blitz de publicidade visa persuadir os médicos a receitar esse novo "Miracle Drug". Médicos fazem ouvir esse tipo de coisa. Eles não podem evitar a escuta, porque a venda de drogas representantes da empresa pelo ventilador milhares em todo o país oferecendo literatura sobre a "nova droga milagrosa" para consultórios médicos. Eles deixam de amostras grátis para obter os médicos o hábito de prescrever este medicamento. Eles fazem consultas com o médico para dobrar sua orelha com um discurso de vendas de alta pressão.

Médicos odeio isso, e eles adoram. Eles odeiam a desistir de seu tempo para os representantes da droga, eles odeiam as apresentações de alta pressão, e eles adoram as amostras grátis. Esta transação entre representantes da droga e os médicos é uma fonte importante da educação médica continuada que os médicos recebem. Esta é a sua principal linha para aprender o que é "novo", eo que é novo é considerado o que é melhor! Essa loucura!

Então, como funciona o peróxido de hidrogênio? Como pode uma coisa tão simples e tão comum como H2O2 é responsável para as reivindicações feitas estranho para ele e os resultados escandaloso relatado por pessoas que sofrem de tais desordens diversas?

Houve muita coisa escrita sobre os possíveis benefícios da cartilagem de tubarão no tratamento do câncer recentemente. O raciocínio é que, como os tubarões não têm câncer devem ter um segredo, que pode ser contida em suas cartilagens. É conveniente esquecer que as baleias não têm câncer, os golfinhos não têm câncer, estrela do mar não ter câncer, polvos não têm câncer. Na verdade, nenhuma das criaturas do mar (exceto aqueles que vivem em águas poluídas) ter câncer. Pode haver algo de cartilagem de tubarão. Tubarões podem viver em águas poluídas e ainda estão resistentes câncer. O denominador mais comum é que todas estas criaturas nadar em água salgada, que é rico em H2O2.

Se não fosse por poluentes industriais, herbicidas, pesticidas e aditivos alimentares, poderemos ser capazes de acrescentar "e os seres humanos não têm câncer." No entanto, mesmo se nós parássemos poluir o meio ambiente ea nós mesmos agora, nós ainda teria contaminantes ambientais no ar e nas cadeias alimentares de centenas de anos, assim que as doenças causadas por estas coisas provavelmente serão em torno de pelo menos esse tempo. A tarefa agora é ver se conseguimos encontrar alguma forma de tratamento e protecção deste desastre até que possamos finalmente limpar o nosso planeta.

A característica mais fundamental de uma célula do câncer é que é relativamente anaeróbio. Precisa de sessenta por cento menos oxigênio do que uma célula normal e saudável. Faz muito mal na presença de oxigênio em excesso. Tudo isso aponta para a terapias oxidativo como um tratamento digno para o câncer e uma medida preventiva, bem decente. Aparentemente, o câncer é uma tentativa da célula para sobreviver em condições de baixa oferta de oxigênio. Caso as células estejam bem oxigenados, eles podem não ter nenhum motivo para se transformar em células cancerosas. Pode ser que as toxinas forma promover o cancro é, por interferir com a utilização de oxigênio pelas células.

A maioria das doenças assumimos inerente ao ser humano são resultados da sopa química poluído que todos vivemos durante esta era industrial moderna. Tudo o que permite que o corpo se limpar destas toxinas irá entregar-lhe a condição primitiva de saúde que foram criadas para apreciar. O jejum vai ajudar, uma dieta pura de origem vegetal vai ajudar, a suplementação de vitamina vai ajudar, vai ajudar EDTA, programas de limpeza intestinal e cólon terapia vai ajudar, e assim por peróxido de hidrogénio. Qualquer uma destas abordagens ajudará a limpar o organismo de toxinas como pesticidas e conservantes, que são atados para os alimentos que você compra nas prateleiras da mercearia.

Quando as toxinas são liberadas a partir das células do corpo, que deve atravessar o espaço entre as células e do exterior. Finalmente, eles saem do corpo através dos pulmões, o fígado, os rins, e os poros da pele. A desintoxicação pode sentir temporariamente pior que a doença. Pode ser acompanhada de dor de cabeça, fadiga, mau humor, insônia e dores no corpo por dias ou até mesmo em estados muito doente, semanas. O peróxido de hidrogênio não é excepção. Esteja preparado para estes tipos de resultados em sua viagem a um evidente estado de saúde.

As pessoas têm viajado para os banhos de Lourdes, no sudoeste de França, na base das montanhas dos Pirenéus, desde 1858 quando uma garota diz ter visto há uma visão da Virgem Maria. As águas em banhos em Lourdes são acreditados por muitas pessoas a ter poderes de cura milagrosa. Talvez não seja coincidência estas águas são carregados com, você adivinhou, o peróxido de hidrogênio. As pessoas vão lá para tomar banho e beber água.

Como é que um exame de peróxido de hidrogênio? Você pode ir a Lourdes, ou você pode ir a um supermercado orgânico bom e comprar uma garrafa de grau alimentício (35%) de peróxido de hidrogênio, diluí-la e beber ou banho nele. Se você vai a Lourdes, estar preparado para desembolsar milhares de dólares. Se você vai ao supermercado, estar preparado para pagar alguns dólares. Certifique-se de diluí-la, porque a solução de 35% vai provocar queimaduras da pele, a pedido, ou danos internos, se você tentar beber.

Se você levá-la oralmente, você deve diluir-lo cerca de dez gotas em um vidro de oito onças de água, duas ou três vezes por dia, com o estômago vazio (três horas após a última refeição). Se você levá-lo com comida no estômago, o peróxido de hidrogênio reage com o alimento, e você não irá receber o benefício a partir dele. Mesmo se você tomar em um estômago vazio, que reage com as células da parede do estômago, bem como fragmentos de alimentos o que ainda estão presentes, e você recebe não só a água oxigenada em sua circulação, mas também os produtos da oxidação de H2O2 mais sluffed fora das células do revestimento do estômago e alimentos diversos. Devido a estas considerações não posso, e eu não, recomendo que você tome H2O2 pela boca. Acredito H2O2 intravenosa ser muito superior à rota oral de administração.

Você também pode banhar-se em peróxido de hidrogênio, colocando uma pinta na sua água de banho. Certifique-se de agitar-lo bem antes de entrar para evitar queimar a pele. Muitas pessoas com artrite Juro por este tratamento.

Se você estiver diante de uma doença grave, ou se por via oral e aplicação tópica não estão recebendo o trabalho feito, você pode girar para perfusão intravenosa de peróxido de hidrogênio. Intravenosa H2O2 é muito mais poderoso do que a ingestão oral ou aplicação tópica. Para esta forma de tratamento, você deve encontrar um médico que esteja familiarizado com a preparação adequada de H2O2 de grau farmacêutico em uma garrafa de estéril, isotônica intravenosa de fluidos.

A infusão dura noventa minutos. Você vai notar uma sensação de calor durante o tratamento, não muito mais. O principal efeito da infusão de peróxido de hidrogênio é que você recupera a sua saúde através do aumento da capacidade de seu sangue para transportar uma alta concentração de oxigênio. Nesse sentido, a terapia IV de peróxido de hidrogênio é uma terapia de oxigênio. Os tratamentos são uma a três vezes por semana, às vezes cinco vezes por semana, durante uma doença aguda e, assim como com a terapia da quelação com EDTA, o número de tratamentos necessários depende da natureza da doença com a qual você está lidando. De dez a cinqüenta tratamentos começará o trabalho feito na maioria dos casos, e você deve ser capaz de manter a água oxigenada oral ou infusão intravenosa ocasional depois disso.

Como já mencionado anteriormente, existe um excitante novo desenvolvimento no tratamento de doença vascular, Chelox Therapy, que envolve a combinação do tratamento com EDTA e H2O2, não na mesma perfusão, porém, como eles se oxidam e / ou reduzir o outro. Estes dois tratamentos de diferentes maneiras e reage de forma cruzada entre si, causando uma incidência de trinta por cento de trombose venosa. Podem ser administrado em combinação com o mesmo paciente, mas não no mesmo dia. A combinação desses dois tratamentos, uma vez corretamente, foi encontrado para ser mais poderoso que qualquer um utilizado isoladamente.

Fontes
Oliver TH, Cantab BC, DV Murphy, pneumonia influenzal: a injeção intravenosa de peróxido de hidrogênio. Lancet 1920; 1:432-433.
Root RK, J Metcalf, N Oshino, et al. liberação de H2O2 de granulócitos humanos durante a fagocitose. J Clin Invest 1975; 55:945-955.
Finney JW, Jay BE, GJ Race, et al. Remoção de colesterol e outros lipídios a partir de animais experimentais e humanos artérias ateromatosas por diluir o peróxido de hidrogênio. Angiologia 1966, 17:223-228.
Urschel JW, HC Finney, AR Morale, et al. Reanimação cardíaca com peróxido de hidrogênio. Circ 1965; 31 (suppl II); II-210.
Urschel JW, HC Finney, GA Balla, et al. Protecção do isquêmicas do coração com DMSO sozinho ou com peróxido de hidrogênio. Ann NY Adad. Sci. 1967, 151:231-241.
Gorren AC, Dekker H, as investigações Wever R cinética da reação da oxidase do citocromo C por peróxido de hidrogênio. Biochem Biophys Acta 1986; 852 (1) :81-92.
Nathan CF, Cohn ZA efeitos antitumorais de peróxido de hidrogênio in vivo. Exp J Med 1981; 154:1539-1553.
Manakata T, U Semba, Y Shibuya, et al. Indução da produção de interferon-gama por células natural killer estimulada por peróxido de hidrogênio. Immunol J 1985; 134 (4) :2449-2455.
Lebedev LV, Levin AO, Romankova MP, et al. Regional de oxigenação no tratamento de graves formas destrutivas de destruir as doenças das artérias das extremidades. Vestn Khir 1984; 132:85-88.


TEXTO ORIGINAL EM INGLÊS

Intravenous Hydrogen Peroxide
Therapy (IV H2O2)

Bio-oxidative medicine is the addition of oxygen directly to the tissues of the body in the form of singlet oxygen (lone oxygen atoms) in a highly reactive state. To more fully understand the chemistry involved, review: Bio-oxidative Medicine.

In living systems oxygen (as O2) is transported by hemoglobin, a protein found in red blood cells. This is a highly efficient way of conducting oxygen from the lungs to the tissues of the body and insuring it does not react with anything along the way. Because it is bound by hemoglobin, it is unable to react to anything else until it is released by the hemoglobin (which then picks up carbon dioxide and transports it to the lungs).

In bio-oxidative medicine, oxygen is introduced directly into the body as hydrogen peroxide (H2O2) or as ozone (O3). Although ozone is used safely and with great benefit throughout Europe and in many other parts of the world, the medical establishment in the United States refuses to recognize it as a valid therapy and actively persecutes doctors who use it. Luckily, hydrogen peroxide is not treated in this way, even though it is an equally powerful oxidative approach.

The chemical reaction looks like this:

H2O2 ? H2O + O-

This is chemical shorthand to indicate that in the body, hydrogen peroxide is converted to water and singlet oxygen. This singlet oxygen located at the end of this reaction is a powerful oxidizing agent. It is the active agent in hydrogen peroxide therapy.

In IV H2O2 therapy, hydrogen peroxide is infused into the circulatory system through a vein in the arm. It drips in over a ninety-minute period. Five cc of pharmaceutical-grade, three-percent hydrogen peroxide are put in 500 cc five percent glucose in water as a carrier solution. Two grams of magnesium chloride are added alon gwith a small amount of manganese to prevent vein sclerosis.

In the blood, it encounters two enzymes: catalase and cytochrome-C. Catalase drives the above reaction to completion immediately. That part of the hydrogen peroxide that binds with cytochrome-C, however, is not allowed to become water and singlet oxygen for a period of forty minutes. After forty minutes of being bound to cytochrome-C this enzyme begins to act like catalase and breaks down the hydrogen peroxide to water and singlet oxygen. By this time, the hydrogen peroxide/cytochrome-C complex has been spread throughout the body. In this way the benefits of hydrogen peroxide are made available to all cells.

The effect of singlet oxygen in the human body is twofold. It kills, or severely inhibits the growth of, anaerobic organisms (bacteria and viruses that use carbon dioxide for fuel and leave oxygen as a by-product). This action is immediate, on contact with the anaerobic organism. Anaerobic bacteria are pathogens, the organisms which cause disease. All viruses are anaerobic.

Aerobic bacteria (those that burn oxygen for fuel and leave carbon dioxide as a by-product — as humans do) found in the human intestine are friendly bacteria, which aid in digestion. These organisms thrive in the presence of hydrogen peroxide.

The second effect of hydrogen peroxide is that it provides singlet oxygen, which, in turn, transforms biological waste products and industrial toxins into inert substances by oxidizing them. This makes them easy to handle for the kidneys and liver. It doubles the rate of enzymatic metabolism in the mitochondria within each cell, thus enabling the body to cleanse itself of toxins and still have plenty of energy to handle the business of living from moment to moment. This increase in metabolism probably accounts for some of the antibacterial, antifungal, and antiviral effects of hydrogen peroxide.

Hydrogen peroxide is a part of normal metabolism. Your body produces it constantly. There are units in certain white blood cells called "peroxisomes," which produce H2O2. These white cells then engulf bacteria which cause disease and mix them together with these peroxisomes. They both then disappear as the singlet oxygen from H2O2 destroys the bacteria or virus. This happens naturally, without any help from outside sources of hydrogen peroxide.

When an infective disease becomes obvious to the person who has the infection the hydrogen peroxide defense mechanism already has been overwhelmed by the number of viruses or bacteria involved, and the immune system is into its secondary line of defense: the tedious process of analyzing the invading organism and making antibodies, which deal specifically with that organism.

The invention of man-made antibiotics, beginning in the 1920s, was a revolution in medical science. However, as a strategy for fighting infection it is clearly second best, as the body itself demonstrates. When the body is challenged with an infection, it first turns to hydrogen peroxide. Only when this fails does it turn to its own antibody production.

Conditions which can be treated with H2O2 include those conditions which can be treated with antibiotics, but without the serious toxicity often associated with laboratory produced synthetic antibiotics. Some of these conditions are candidiasis (yeast), viral infections, influenza, the common cold, sinus infection, Epstein-Barr virus and gangrene.

Hydrogen peroxide also has been found to dissolve cholesterol and calcium deposits associated with atherosclerosis. Therefore, it is a good treatment for vascular disorders. This can result in lessening or disappearance of angina, leg pain and transient ischemic attacks to the brain, which cause dizziness. It also can help reverse some of the damage left over by a stroke, if treatment is instituted early enough.

Research in the 1960s at Baylor University showed conclusively that intra-arterial hydrogen peroxide dissolves plaque in large arteries. This makes H2O2 a wonderful complement to EDTA in the treatment of vascular disease, as EDTA has been shown to clear small vessels and create collateral circulation around large vessel blockages. This combination is called "Chelox Therapy."

It also clears the lungs, in cases of emphysema, by producing oxygen bubbles in the alveoli (tiny air sacs in the lungs), literally lifting the mucus deposits up, so they can be coughed out.

Hydrogen peroxide has a remarkable clearing effect on the skin. After only a few intravenous treatments the skin takes on a translucent clarity usually seen only in children. In addition, hydrogen peroxide benefits asthma, leukemia, multiple sclerosis, degenerative spinal disc disease and high blood pressure. It is particularly effective with asthma, arthritis and back disorders.

All of these illnesses have a component of toxicity from accumulated pesticides, preservatives and organic industrial pollutants. Often the clearing of these toxins is enough to allow the body to heal, or at least partially repair itself. Obviously, where there is anatomic change such as in disc disease, this anatomic change will not be altered. However, what the person with disc disease, arthritis and other such illnesses is interested in is the disappearance of pain and the return of function. This often is possible with hydrogen peroxide.

Some doctors believe AIDS and cancer can be helped with hydrogen peroxide. The theory which explains benefits enjoyed by people with these conditions is that the cancer cell and the AIDS virus both are anaerobic and do not do well when exposed to singlet oxygen supplied by the hydrogen peroxide to water and oxygen reaction.

Much more research needs to be done in this area. Claims of cure should not be made unless they can be rigorously substantiated with cause and effect proven beyond any reasonable doubt. At the present time, we can say only that the oxidative therapies are valuable, arresting disease processes, but not necessarily curative.

Who will make use of hydrogen peroxide, and who will write it off as a hoax and pay for far more expensive, less effective, perhaps even damaging therapies? I saw a bumper sticker on a car at my son's school a few days ago: which read: "DO YOU THINK EDUCATION IS EXPENSIVE? TRY IGNORANCE!" People who will benefit from any of the therapies which are simple, effective and yet downplayed by the medical establishment, are those people who have educated themselves.

Those who refuse to educate themselves, never read, never try anything out of the mainstream of thought and insist on thoughtlessly following the "expert's advice," will pay through the nose for therapies which drain their resources and deliver half-baked results. It may be there is a segment of the population which is capable of nothing more. God bless those folks. Here is this doctor's advice: think for yourself.

If hydrogen peroxide is so effective, why is it not made use of in "modern" medicine? The reason is simple. Hydrogen peroxide cannot be patented. It is present in the ocean, it is present in rainwater, it is present in vegetables, it is present in every cell of your body right now. It must be classified as a food, because it is part of all fresh food of plant origin. Because it is produced in the human body, it is undeniably safe. Since it is a food and cannot be patented, there is no big profit to be made on it.

Pharmaceutical companies slave away to develop drugs which, although they may be less effective, can be patented. When a company can patent a drug it has a monopoly on the production and sales of that drug for seventeen years, time enough to make a fortune, as well as pay back the multiple millions of dollars it costs to produce the research to satisfy the FDA the drug is "safe."

By the way, approximately 125,000 Americans die yearly from drugs approved for safety by the FDA. Some of these deaths are due to individual unique ("idiopathic") reactions. Bruce Lee, a martial artist without equal, and a promising actor with a brilliant career in front of him, died in 1973 in the prime of life at age 32 from taking an FDA-approved headache pill, Equagesic. Any time a drug is synthesized in the laboratory and not derived from nature, this kind of reaction is a possibility.

There are uncounted hundreds of thousands of lives lost each year from toxicity well-known to the FDA, toxicity which is printed right on the package insert which comes with the drug. Most of these drugs are "chemotherapeutic agents," like AZT and Tamoxifen, designed to treat (not really) terminal conditions. They do not work to cure these conditions, but they do treat the conditions, getting rid of the patient by destroying the immune system — no more disease, but no more patient either.

What happens after a new drug is developed, tested and approved is that an advertising blitz is aimed at doctors to persuade them to prescribe this new "miracle" drug. Doctors do listen to this sort of thing. They cannot avoid listening, because drug company sales representatives by the thousands fan out across the country delivering literature on the new "miracle" drug to doctors' offices. They leave free samples to get doctors in the habit of prescribing this drug. They make appointments with doctor to bend his/her ear with a high- pressured sales speech.

Doctors hate this, and they love it. They hate to give up their time to the drug reps, they hate the high pressured presentations, and they love the free samples. This transaction between drug reps and doctors is a major source of the continuing medical education which doctors receive. This is their main line to learning what is "new,"and what is new is considered to be what is better! Such folly!

So how does hydrogen peroxide work? How can something so simple and so common as H2O2 be responsible for the outlandish claims made for it and the outrageous results reported by people suffering from such diverse disorders?

There has been much written about the possible benefits of shark cartilage in the treatment of cancer recently. The reasoning goes that because sharks do not get cancer they must have a secret, which may be contained in their cartilage. It is conveniently overlooked that whales don't get cancer, dolphins don't get cancer, starfish don't get cancer, octopi don't get cancer. In fact, none of the creatures of the sea (except those living in polluted water) get cancer. There may be something to shark cartilage. Sharks can live in polluted water and still are cancer resistant. The most common denominator is that all these creatures swim in sea water, which is rich in H2O2.

Were it not for industrial pollutants, herbicides, pesticides and food additives, we might be able to add "and human beings do not get cancer." However, even if we stopped polluting the environment and ourselves right now, we still would have environmental contaminants in our air and food chains for hundreds of years, so the diseases caused by these things likely are to be around for at least that long. The task now is to see if we can find some means of treatment and protection from this disaster until we can finally clean up our planet.

The most fundamental feature of a cancer cell is that it is relatively anaerobic. It needs sixty percent less oxygen than a normal healthy cell. It does very poorly in the presence of excess oxygen. All of this points toward the oxidative therapies as a decent treatment for cancer and a decent preventive measure as well. Apparently, cancer is the cell's attempt to survive under conditions of a low supply of oxygen. If your cells are well oxygenated, they may have no reason to transform into cancer cells. It may be that the way toxins promote cancer is by interfering with the use of oxygen by cells.

Most diseases we assume inherent to being human are results of the polluted chemical soup we all live in during this modern industrial age. Anything which allows the body to cleanse itself of these toxins will deliver you to the pristine condition of health you were meant to enjoy. Fasting will help, a pure diet of plant origin will help, vitamin supplementation will help, EDTA will help, intestinal cleansing programs and colon therapy will help, and so will hydrogen peroxide. Any of these approaches will help cleanse your body of toxins such as pesticides and preservatives, which are laced into the food you buy off the grocery store shelf.

When toxins are released from the cells of the body, they must cross the space between those cells and the outside. Ultimately, they exit the body through the lungs, the liver, the kidneys, and the pores of the skin. Detoxification can feel temporarily worse than the disease. It may be accompanied by headache, fatigue, grouchiness, insomnia and body pains for days or even, in very diseased states, weeks. Hydrogen peroxide is no exception. Be prepared for these kinds of results on your trip to a clear state of health.

People have been traveling to the baths at Lourdes, in southwest France at the base of the Pyrenees Mountains, since 1858 when a girl is said to have seen there a vision of the Virgin Mary. The waters at the baths in Lourdes are believed by many people to have miracle healing powers. Perhaps it is no coincidence these waters are loaded with, you guessed it, hydrogen peroxide. People go there to bathe in and drink the water.

How does one take hydrogen peroxide? You can go to Lourdes, or you can go to a good organic grocery store and buy a bottle of food grade (35%) hydrogen peroxide, dilute it and drink it, or bath in it. If you go to Lourdes, be prepared to shell out thousands of dollars. If you go to the grocery store, be prepared to pay a few dollars. Be sure to dilute it, because the 35% solution will cause burning of the skin on application, or internal damage, if you try to drink it.

If you take it orally, you should dilute it approximately ten drops in an eight ounce glass of water, two or three times each day, on an empty stomach (three hours after your last meal). If you take it with food in your stomach, the hydrogen peroxide will react with the food, and you will not get the benefit from it. Even if you take it on an empty stomach it reacts to the cells of the stomach wall, as well as whatever food fragments still are present, and you receive not only hydrogen peroxide into your circulation, but also oxidation products of H2O2 plus sluffed off cells from the lining of your stomach and miscellaneous food. Because of these considerations I cannot, and I do not, recommend you take H2O2 by mouth. I believe intravenous H2O2 to be far superior to the oral route of administration.

You also can bathe in hydrogen peroxide by putting a pint in your bath water. Be sure to stir it up well before getting in to avoid burning your skin. Many people with arthritis swear by this treatment.

If you are confronting a serious illness, or if oral and topical applications are not getting the job done, you can turn to intravenous infusion of hydrogen peroxide. Intravenous H2O2 is far more powerful than the oral ingestion or topical application. For this form of treatment, you must find a physician who is familiar with the proper preparation of pharmaceutical grade H2O2 in a bottle of sterile, isotonic intravenous fluid.

The infusion lasts ninety minutes. You will notice a warm feeling during treatment, not much more. The main effect of hydrogen peroxide infusions is that you regain your health through the increased ability of your blood to carry a high concentration of oxygen. In this sense, IV hydrogen peroxide therapy is an oxygen therapy. Treatments are one to three times per week, occasionally five times per week for an acute illness and, just as with chelation therapy with EDTA, the number of treatments needed depends on the nature of the illness with which you are dealing. From ten to fifty treatments will get the job done in most cases, and you should be able to maintain on oral hydrogen peroxide or the occasional intravenous infusion after that.

As I alluded to above, there is an exciting new development in the treatment of vascular disease, Chelox Therapy, which involves the combination of treatment with EDTA and H2O2, not in the same infusion however as they would oxidize/reduce each other. These two therapies work in different ways and cross react with each other, causing a thirty percent incidence of intravenous thrombosis. They can be given in combination to the same patient but not on the same day. The combination of these two therapies, given correctly, has been found to be more powerful than either one used alone.

Sources
Oliver TH, Cantab BC, Murphy DV, Influenzal pneumonia: the intravenous injection of hydrogen peroxide. Lancet 1920;1:432-433.
Root RK, Metcalf J, Oshino N, et al. H2O2 release from human granulocytes during phagocytosis. J Clin Invest 1975;55:945-955.
Finney JW, Jay BE, Race GJ, et al. Removal of cholesterol and other lipids from experimental animals and human atheromatous arteries by dilute hydrogen peroxide. Angiology 1966;17:223-228.
Urschel HC, Finney JW, Morale AR, et al. Cardiac resuscitation with hydrogen peroxide. Circ 1965;31 (suppl II);II-210.
Urschel HC, Finney JW, Balla GA, et al. Protection of the ischemic heart with DMSO alone or with hydrogen peroxide. Ann NY Adad. Sci. 1967; 151:231-241.
Gorren AC, Dekker H, Wever R Kinetic investigations of the reaction of cytochrome C oxidase by hydrogen peroxide. Biochem Biophys Acta 1986; 852(1):81-92.
Nathan CF, Cohn ZA Antitumor effects of hydrogen peroxide in vivo. J Exp Med 1981;154:1539-1553.
Manakata T, Semba U, Shibuya Y, et al. Induction of interferon-gamma production by human natural killer cells stimulated by hydrogen peroxide. J Immunol 1985;134(4):2449-2455.
Lebedev LV, Levin AO, Romankova MP, et al. Regional oxygenation in the treatment of severe destructive forms of obliterating diseases of the extremity arteries. Vestn Khir 1984;132:85-88.
 
 
Cadastro Médico ® Todos os Direitos Reservados - Mapa do Site - Publicidade - Feeds RSS - Política de Privacidade - MelhorWeb Tecnologia